Título: Borboletas, O caminho da guerra

Autora: Daniella de Mattos Rodrigues

Editora: Chiado 

Ano: 2015

Páginas: 338

Sinopse: - Você está bem?
- Estou Tyler, estou. Você sabia, não sabia?
- Do que?
- Dos testes, você sabia, não?
- Do que você está falando?
- Quero que seja sincero comigo. Você sabia que Muscovy faria o Teste 741 comigo?
- Sim.
- Que obvio, não é mesmo? A única que não sabia era eu. A verdade é que sou muito mais esperta que vocês dois juntos, e olha que tenho apenas quatorze anos. Vocês não tem ideia do que me causam. Parabéns, Tyler, parabéns! Você e Muscovy conseguiram dar mais prazer ainda à minha vitória!
- Hayley, pare com isso, era o único jeito.
- Era o único jeito do que? De me enganar? Ou de provar que sou mais burra que você? Ah, desculpa se eu decepcionei você. É exatamente como eu disse a Muscovy quando acertei aquela faca: “sejamos honestos, não tentem me desafiar, infelizmente não fui treinada para isso, mas sei como agir.” Tyler, eu sei como agir! – disse isto e me afastei. Minhas pernas pesavam, escutava Tyler me chamar, mas continuei me distanciando. Eu queria ficar sozinha, eu precisava ficar sozinha.
*livro recebido em parceria com a editora.

Oii galera, hoje vou falar pra vocês um pouquinho sobre o livro "Borboletas" da Editora Chiado, como vocês podem perceber a sinopse é ao mesmo tempo sugestiva e misteriosa, porque ela não conta nada sobre o que se trata o livro e aguça a curiosidade do leitor para saber. Pois bem, a história basicamente contará a vida de Hayley e Tyler dois adolescentes que após descobrirem que o país Diant's está em guerra e que a escola em que eles estudam está fechada decidem partir em uma missão para conversar com o presidente e pedir que as aulas retornem, no entanto eles acabam entrando na guerra para defender o país.

"A guerra é um conflito que não sabemos quando ou onde vai começar, mas sempre temos a responsabilidade de lutar por um povo que depende de nós."

Hayley, a protagonista da história, é uma jovem adolescente que fica revoltada ao saber que no primeiro dia em sua nova escola ela não terá aula, pois o país está em guerra, nesse mesma ocasião ela conhece Tyler que estuda na mesma escola, após ambos conversarem um pouco e perceberem que a situação não podem continuar assim, eles decidem que está na hora de tomarem uma decisão: ir até San't Lemon falar com o presidente para exigir a retomada das aulas. Então, após mentirem para seus pais eles vão até o quartel onde o presidente Muscovy se encontra, porém o que eles não imaginavam é que seria uma peça fundamental para Diant's ganhar a guerra.

Após se disfarçarem de soldados eles conseguem falar com Muscovy, no entanto após várias perguntas relacionadas a guerra o presidente percebe que ali naquele dois adolescentes há grande potencial para vencer a batalha, nesse momento Hayley e Tyler começam a participar da guerra dando coordenadas, participando de treinamentos, organizando os soldades e auxiliando a população.

A ideia inicial do livro parecia ser interessante, se fosse bem desenvolvida e trabalhada, mas na minha opinião dois adolescente participando da guerra e sendo mais inteligente e corajoso que o próprio presidente e sendo os responsáveis por tudo me pareceu forçado demais, além disso a autora começou bem no início, mas no meio do livro até o final foi tudo desandando: personagens mal construídos, situações que não se encaixavam, a história ficou com pontas soltas e confusa. Esperava bastante desse livro, pois como disse no começo da resenha a sinopse deixa um mistério no ar e achei que seria uma história arrebatadora e não foi o que aconteceu.

Devo destacar que teve alguns pontos positivos na trama como por exemplo a personagem principal, da qual eu gostei muito, Hayley é segura, carismática, inteligente, feminista e não desiste dos seus objetivos, ela é literalmente uma guerreira que não se preocupa só com questões políticas, mas também faz de tudo para ajudar o seu povo. Outro ponto positivo é o final da história que meio que deixa o leitor pensando se terá ou não uma continuação e qual foi o destino da protagonista é aquele tipo de final que deixa aberto a várias interpretações, o que foi sensacional. O livro conta com uma linguagem fácil e é narrado em primeira pessoa pela protagonista, é legal citar que a cada início de capítulo temos frases de poetas, cantores, filósofos, entre outros.

"Minha inocência tinha ido embora, mas em troca eu tinha ganhado confiança - confiança para enfrentar monstros e, muito melhor, coragem para entrar em uma guerra, ir além do meu limite. Eu realmente havia conseguido."

"Borboletas" é um livro sobre guerra, mas mais do que isso é uma história que mostra a importância que os adolescentes tem para um futuro de um país e que devemos sempre lutar por aquilo que acreditamos e jamais desistir, tinha tudo para ser uma leitura fantástica, mas infelizmente foi para mim decepcionante, lógico que com algumas ressalvas.

"Acho que a parte mais difícil da guerra é o modo que temos de nos enfrentar. É como se a guerra não fosse contra alguém, mas contra nós mesmos; nós mesmos lutando contra nossos pensamentos e o medo, porque o medo é o que realmente nos impede muitas das vezes de ir para frente e continuar."



Espero que tenham gostado da resenha.
- Beijos, Carol!


4 Comentários

  1. Realmente essa sinopse é pra deixar morrendo de curiosidade.
    Também não me desce muito essa de dois adolescentes saberem mais de guerra que o presidente.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  2. Realmente essa sinopse é pra deixar morrendo de curiosidade.
    Também não me desce muito essa de dois adolescentes saberem mais de guerra que o presidente.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Lu, a sinopse é muito enigmática né, mas a história não é tudo isso não :/

      Excluir
  3. Oi, eu sou a autora, e lhe enviei um e-mail. ;)

    ResponderExcluir